segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Uso de telemóveis, linhas de muito alta tensão e as antenas, o cancro e outros efeitos- o relatório Bioiniciative de 2007


O relatório do Bioinitiative Working Group (consultar o pdf), um grupo internacional que reúne cientistas, investigadores e profissionais de saúde pública, datado de finais de Agosto e 2007 manifesta sérias preocupações científicas sobre os limites que actualmente regulam os campos electromagnéticos admissíveis de linhas eléctricas, telemóveis e muitas outras fontes de radiação presentes na vida quotidiana, que considera inadequados para proteger a saúde humana.

Os investigadores apresentam informação detalhada sobre os efeitos nefastos na saúde quando as pessoas estão expostas a radiação electromagnética centenas ou mesmo milhares de vezes abaixo dos limites actualmente estabelecidos pela Comissão de Comunicações Federal (norte-americana) e pelo Comité Internacional Europeu para a Protecção de Radiações Não-Ionizantes (ICNIRP, na sigla inglesa).

Os autores analisaram mais 2.000 estudos científicos e concluíram que os limites de segurança existentes são desadequados.

O relatório documenta preocupações crescentes relacionadas com a leucemia em crianças (devido a linhas eléctricas), tumores cerebrais e neuromas acústicos (tumores do nervo auditivo), relacionados com telemóveis e telefones sem fios, e doença de Alzheimer.

Existem evidências de que os campos electromagnéticos (CEM) são um factor de risco para o desenvolvimento de cancro em crianças e adultos, salienta o documento.

O especialista em saúde pública e co-autor do relatório David Carpenter, director do Instituto de Saúde e Ambiente da Universidade de Albany, afirmou que o estudo é um alerta para os efeitos da exposição a longo prazo aos campos electromagnéticos. É necessário um bom plano de saúde pública para prevenir o cancro e as doenças neurológicas ligadas à exposição a linhas eléctricas e outras fontes de CEM.

As questões relacionadas com CEM e linhas eléctricas surgiram pela primeira vez em 1979, quando quando uma especialista em saúde pública e um engenheiro eléctrico constataram que as crianças que viviam em áreas próximas de linhas eléctricas e postos de transformação tinham duas a três vezes mais probabilidade de desenvolver leucemia .

Lennart Hardell, professor do hospital universitário de Orebro (Suécia) e especialista em tumores cerebrais afirmou que a evidência de riscos associadas ao uso prolongado de telemóveis ou telefones sem fios já é muito forte, quando se analisam as pessoas que usam estes aparelhos há dez ou mais anos e quando são usados, sobretudo, num só lado da cabeça.

Um resumo dos vários estudos sobre tumores cerebrais mostra um aumento de 20 por cento dos riscos relacionado com dez anos de utilização. Mas o risco aumenta para 200 por cento quando os aparelhos são essencialmente usados num só lado da cabeça

Outro alerta vai para as tecnologias sem fios que usam radiofrequência para enviar e-mails e comunicações de voz e que são milhares de vezes mais fortes do que os níveis identificados estando associados a sintomas físicos, incluindo dores de cabeça, fadiga, sonolência, tonturas, alterações da actividade cerebral e falta de memória e concentração.

Os cientistas revelam que estes efeitos podem ocorrer mesmo com pequenos níveis de exposição, se acontecer numa base diária, sendo as crianças mais vulneráveis.

O relatório conclui que os dados actuais, embora limitados, são suficientemente preocupantes para questionar a fundamentação científica dos limites de segurança em vigor.

A Agência Europeia do Ambiente (AEA), que foi parceira neste estudo, recomenda igualmente a adopção do princípio de precaução.

Existem muitos exemplos em que o princípio de precaução não foi assumido no passado e que resultaram em danos sérios e, muitas vezes, irreversíveis para a saúde e o ambiente, declarou Jacqueline McGalde, directora executiva da AEA, recomendando a adopção de acções para evitar ameaças sérias, potenciais e plausíveis, para a saúde devido a presença de campos electromagnéticos.
[Lusa, 4 de Outubro de 2007; notícia incluída num artigo da revista Corpo e Mente]

Resume in English by Devra L. Davis, PhD MPH

The Biointiative Report came out in 2007 and sent shock waves through parts of the research community. The product of Cindy Sage, an experienced environmental consultant, and David Carpenter, a distinguished researcher and former dean of public health at State University of New York, this report by more than two dozen expert scientists provided a concise overview of studies ranging from experimental work in cell cultures and animals to the evolving and contradictory efforts of epidemiologists. The sheer volume of evidence was daunting. Their work reviewed more than a thousand studies, many of which showed that radiofrequency exposures just like those released by phones could damage cells, impede neurotransmitters, cause leakage into the brain, and even worsen performance, insomnia, and memory loss. However, there was no denying that most published studies of RF found no effect at all. Henry Lai of the University of Washington—a pioneer in the field—identified a peculiar sort of publication bias at work. When he produced break-through studies in 1994 showing that RF could damage the DNA of rat brain cells, industry tried to get him fired and block publication of his research. They also funded what is now termed advocacy research: giving money to scientists with the explicit intent of undermining suspicions that had been raised about the safety of RF. As funding for his own work on RF dried up, Lai left the field for a while. Sensing that what had happened to him was no accident, Lai turned his own scientific microscope on the funding for RF research over all and produced a simple finding—in looking at all the studies conducted on RF, he determined that the chances that any study would find that cell phones were harmful depended on who had paid for the work. If a study was funded by industry (as most were) the chances they would find any risk was about .2. But if studies were independently funded (and a few were)the chance that results would be positive was .8. Still, the majority of scientists, including Nobel Laureate Robert Weinberg, who, like other scientific luminaries with no training in RF science, has been a consultant to the cell phone industry, hold to the dogma that without warming nothing can happen biologically. This view has been carefully nurtured. Public relations firms have ensured that Lai’s work was deliberately targeted and war-gamed, employing others to launch critical attacks on findings that RF could be harmful. Science became simply a tool in the public relations strategy. The notion that without generating a change in temperature there could be no biologic effect became widely bandied about as scientifically implausible, a violation of the basic laws of physics.

domingo, 29 de novembro de 2009

Denez Prigent and Lisa Gerrard - An Hini A Garan



An hini a garan (The One I love)

An hini a garan, gwechall bihan er gêr
Pa oamp tostig an eil, an eil ouzh egile
Va c'halon ne gare, gare nemet unan
Pa oan bihan er gêr an hini a garan

An hini a garan, 'm eus kollet da viken
'Mañ degouezhet pell ha ne zistroio ken
Ha setu ma kanan, kanan keti ketañ
Ha setu ma kanan d'an hini a garan

An hini a garan, un deiz 'n eus va losket
Aet eo d'ar broioù pell, d'ur vro n'an'vezan ket
Aet eo d'ar broioù pell da c'hounit e vara
Kollet, kollet un deiz, an hini a garan

In English:

The one I love, before, when we were little at home
when we were so near to each other
My heart was loving ony one
When I was little at home, the one I love

The one I love, I lost forever
Gone far away and will never come back
And this is what I sing for the one I love

The one I love one day left me
For a far away land
A land that I don't know
Lost, lost one day, the one love

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Bill Russell e os 3R para a redução de testes em animais


Já são muitos os cientistas que são totalmente a favor da não exploração de nenhum ser senciente, e entre eles destaca-se Michael Festing, que cerca de 1995 para cá tem feito um trabalho digno de nota sobre esta matéria. Aliás já existe também os 3R para melhorar a eficiência de desenhos experimentais, tendo em vista a redução do uso de animais, baptizados por William Moy Statten Russell (Bill Russell): Replacement (Substituição), Reduction (Redução) e Refinement (Eficiência). Bill Russell inclusive cantava ele várias vezes a sua canção em várias palestras (ver vídeo)!
Ver a seguinte listagem de artigos científicos que confirmam a regra dos 3R
Eis 2 pdf de Michael Festing comprovando que é possível fazer estudos toxicológicos, farmacêuticos recorrendo a estatísticas e a uma maior eficácia factorial nos desenho experimentais, limitando o uso de animais.
Reducing the use of laboratory animals in biomedical research
Using of factorial designs to optimize animal experiments




quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Nesta Semana Europeia da Prevenção da Produção de Resíduos: Capannori, pioneira no “lixo zero”

terraviva: Capannori, pioneira no “lixo zero” Ver Vídeo Capannori, pioneira no “lixo zero”

Capannori, na Toscânia, em Itália, é um lugar onde o lixo é um verdadeiro activo. Isto porque a vila adoptou a política lixo zero: graças à recolha a domicílio e às políticas de redução dos detritos, conseguiu-se chegar à impressionante taxa de reciclagem de 82%. O objectivo é chegar aos 100% em 2020. Neste esforço, participam quase todos os 46.000 habitantes da vila.

Todos os dias, 40 veículos a gás e electricidade percorrem os vários bairros da vila para recolher o lixo. Esta actividade emprega 40 pessoas. Os habitantes foram formados para utilizar as políticas do lixo zero e têm uma redução de 20%no imposto sobre os detritos. Todos os dias, recolhem um tipo de lixo diferente.

Graças à triagem, foram poupadas 100.000 árvores e a emissão de mais de 9000 toneladas de CO2, no ano passado. Capannori recebeu 340.000 euros da reciclagem de papel. A reciclagem de outros materiais é feita a custo zero e a de materiais orgânicos faz-se a 80 euros por tonelada.

De 2004 a 2007 foram recicladas 56.000 toneladas de lixo e, só em 2007, o número atingiu as 16.000 toneladas. Esta política é eficaz, em termos de custos, como explica um vereador de Capannori. O gasto com a incineração teria sido muito maior.

Com a redução do lixo foram criados, por exemplo, equipamentos que permitem às pessoas encher garrafas com detergente nas próprias lojas. O mesmo acontece com o leite. Um produtor local criou um ponto de distribuição, em que o leite se vende a um euro por litro. É mais barato para os consumidores, ajuda a economia local e reduz o número de garrafas.

A cadeia de reciclagem fica completa com uma rede de centros, onde as pessoas podem levar os objectos mais pesados ou volumosos e em troca recebem um cheque, cujo montante depende da quantidade de lixo que reciclam ao longo do ano. Aqui, cada um tem o seu papel.


O que é a Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos (EWWR)?


A nível nacional a Semana Europeia da Prevenção da Produção de Resíduos EWWR é promovida pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e pelo Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto (LIPOR).





segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Antes de destruírem a próxima teia de aranha vejam isto...


Um amigo enviou-me esta animação por correio electrónico (obrigado, Mário A. Ribeiro!).
.


Procurei mais informação sobre esta preciosidade
aqui e aqui.
Com muita informação sobre a biologia das aranhas e contos. Em Francês. Um bom recurso educativo para os Professores de Francês e um contributo dos mesmos para a área de Ciências e Educação Ambiental.
.




domingo, 22 de novembro de 2009

Nomeações para os Prémios Angry Mermaid Award - fase de votações , até 13 de Dezembro


American Coalition for Clean Coal Electricity (ACCCE)
Nominated for being embroiled in a fake lobbying scandal against the US Climate Bill and for trying to hide the extent of its lobbying activities
Read more about this nominee | vote

American Petroleum Institute (API)
Nominated for organising an astroturf campaign against the US Climate Bills. In August 2009, a leaked memo from the API revealed it had invited its membership to attend a series of rallies in 20 key states, in order to give the impression of a groundswell of grassroots opposition to the climate legislation.
Read more about this nominee | vote

European Chemical Industry Council (CEFIC)
Nominated for successfully lobbying for free allowances under the EU Emissions Trading Scheme and for pushing to weaken EU and international climate policies.
Read more about this nominee | vote

International Air Transport Association (IATA)
Nominated for leading lobbying efforts by the major airlines against climate legislation and for issuing misleading and meaningless pledges on reducing emissions.
Read more about this nominee | vote

International Emissions Trading Association (IETA)
Nominated for promoting a global market for greenhouse gas emissions, including the use of offsetting through the Clean Development Mechanism (CDM), even though this currently cannot guarantee emission reductions.
Read more about this nominee | vote

Monsanto and the Round Table on Responsible Soy (RTRS)
Nominated for lobbying for RoundupReady (RR) soy to be considered a climate-friendly crop that is eligible for carbon credits and subsidies under the Clean Development Mechanism (CDM); and for pushing for meaningless responsible label for RoundupReady soy, which could be used to certify sustainable agrofuels.
Read more about this nominee | vote

Royal Dutch Shell
Nominated for actively investing in the energy-intensive tar sands, at the same time as pushing unproven Carbon, Capture and Storage (CCS) technology as a solution to climate change, whilst undermining initiatives to reduce CO2 emissions.
Read more about this nominee | vote

Sasol
Nominated for its national and international lobbying campaign to promote Carbon Capture and Storage (CCS) as a clean solution to the dirty business of producing liquid fuels from coal and gas.
Read more about this nominee | vote



sábado, 21 de novembro de 2009

Fala mais alto e muda as mudanças climáticas




Yann Arthus-Bertrand, Chairman of GoodPlanet, photographer and film director.

Para saber mais
Página Oficial: 
Yann Arthus-Bertrand




sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Cultivo de transgénicos aumenta drasticamente o uso de pesticidas nos EUA, diz relatório



Caros, desculpem a longa mensagem, mas de facto este relatório merece ampla e detalhada leitura. Estas companhias (Monsanto e semelhantes) devem sair de Portugal.

Acesso ao Relatório :: Accessing the report

The full report pdf (3.68 MBs, 69 pages)
Executive Summary pdf (1.44 MBs, 15 pages)
Supplemental Tables - pdf Em Português

[Fonte: Naturlink] A adopção de variedades transgénicas de vários cultivos que são resistentes aos herbicidas está na origem do aparecimento de plantas daninhas também resistentes, o que tem obrigado ao uso mais frequente de produtos químicos para as combater, que persistem residualmente nos alimentos.
Foi recentemente publicado nos Estados Unidos um relatório que analisa os efeitos da transição do uso das variedades orgânicas para variedades transgénicas na utilização de pesticidas ao longo dos primeiros 13 anos após o aparecimento dos transgénicos.
O estudo concluiu à medida que os agricultores foram aderindo entre, 1996 e 2008, ao cultivo de transgénicos usaram-se mais 174 milhões de quilogramas de pesticidas, sendo que 46% deste aumento aconteceu entre 2007 e 2008. Charles Benbrook, autor do estudo explica “O aumento drástico no uso de pesticidas associado ao cultivo de transgénicos deve-se sobretudo ao aparecimento de plantas daninhas resistentes ao Glifosato, o princípio activo no herbicida Roundup [componente das culturas transgénicas resistentes aos herbicidas mais utilizadas] da Monsanto”.
E o autor acrescenta “A infestação por parte plantas daninhas resistentes ao glifosato de milhares de hectares vai custar muito dinheiro aos agricultores podendo simultaneamente levar a grandes perdas, e intensificará o impacto no ambiente das medidas de controlo das plantas daninhas”.
O estudo concluiu ainda que o lado positivo do cultivo de variantes transgénicas é a diminuição drástica do recurso aos insecticidas desde 2006 uma vez que várias variedades transgénicas apresentam resistência aos insectos.
English [From: GMWatch] Below are extracts collected and summarized by GMWatch from the new report on the impacts of GM crops on pesticide use in the U.S. since their introduction some 13 years ago. The report draws on U.S. Department of Agriculture data. The report's author is Dr Charles Benbrook. Dr Benbrook worked in Washington, D.C. on agricultural policy, science and regulatory issues from 1979 through 1997, including 7 years as the Executive Director of the Board on Agriculture of the National Academy of Sciences. He is now the Chief Scientist at the Organic Center. Profile here: http://www.organic-center.org/about.staff.php?action=detail&bios_id=43

Biografia de Carl Sagan e Citação

PT
Carl Edward Sagan (1934 - 1996) foi um astrónomo americano, cosmólogo, autor e comunicador de ciência. Ele ficou mais conhecido por seu programa de televisão e livro Cosmos mas em termos académicos pela sua pesquisa de vida extraterrestre, incluindo a demonstração da produção de aminoácidos de produtos químicos básicos por radiação. Sagan reuniu as primeiras mensagens físicas que foram enviadas para o espaço: a placa Pioneer e o Voyager Golden Record, mensagens universais que poderiam ser entendidas por qualquer inteligência extraterrestre que possa encontrá-las.

EN
Carl Edward Sagan (1934 – 1996) was an American astronomer, cosmologist, author, and science communicator. He is best known for his research of extraterrestrial life, including demonstration of the production of amino acids from basic chemicals by radiation. Sagan assembled the first physical messages that were sent into space: the Pioneer plaque and the Voyager Golden Record, universal messages that could potentially be understood by any extraterrestrial intelligence that might find them.

Biografia PT EN

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

O Planeta Terra 2009 está a chegar a Lisboa






Brochure/ Brochura Planet Earth in our hands

Download brochure (pdf, 1.2 MB)

O Planeta Terra nas nossas mãos (pdf)

Promovido pelo Governo Português, o Planet Earth 2009 será realizado em Lisboa, de 20-22 de Novembro de 2009. Este evento (PELE2009) manifesta não só os efeitos do Ano Internacional do Planeta Terra (AIPT), durante o seu período de vigência, mas também as iniciativas que surgem do legado do Ano Internacional do Planeta Terra.

O Ano Internacional do Planeta Terra (IYPE) é uma iniciativa conjunta da União Internacional das Ciências Geológicas (IUGS) e da UNESCO e foi proclamado pela Assembleia Geral da ONU como o Ano Internacional das Nações Unidas para o Planeta Terra. O AIPT apelou aos decisores e ao público em geral, através de um grande número de eventos nacionais e internacionais ao longo do triénio (2007-2009), sobre como o conhecimento geocientífico em geral pode ajudar na construção de um planeta mais saudável e de uma sociedade mais próspera e global.

Após consultar um dos Comités Nacionais mais bem sucedidos – o Comité Nacional de Portugal – ficou acordado que Portugal seria o país anfitrião desse evento: Planet Earth Lisbon 2009 (PEL 2009).

O Presidente da República e vários Ministros do Governo Português apoiaram generosamente este evento. O Ministério da Economia e Inovação ofereceu as suas instalações para acolher o Secretariado do IYPE que irá funcionar como uma agência do Secretariado IYPE sedeado em Trondheim, na Noruega, sob a supervisão do Director-Executivo do Secretariado para o Ano Internacional do Planeta Terra.

O Planet Earth Lisbon 2009 pretende reunir cientistas, políticos e industriais para comemorar o encerramento do Triénio do Ano Internacional do Planeta Terra (2007-2009), para avaliar os resultados do IYPE e, ainda para, olhando para o futuro, lançar novas iniciativas baseadas no legado do Ano. Este último objectivo irá dominar o Evento e reflecte-se no logótipo e no título do PEL 2009: Planeta Terra, Presente para o Futuro!

Além disso, o Planet Earth Lisbon 2009 pretende discutir três temas próximos da essência do IYPE e que são exemplo do Desenvolvimento Sustentável: Energias Renováveis, Gestão Sustentável de Solos e Recursos Hídricos, e Oceanos. Estes temas serão discutidos do ponto de vista político, científico e industrial. Por fim, ao convidar dois estudantes de cada um dos 80 países que constituíram Comités Nacionais para o IYPE, os organizadores do Evento destacam a importância das próximas gerações no cumprimento dos objectivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas.

Os convites para esta Celebração Mundial do Planeta Terra foi ainda estendida a todos os Chefes de Estado, Ministérios e membros das Nações Unidas, para além da já referida participação de 80 Comitês Nacionais para o AIPT e cerca de 160 estudantes de todo o mundo (2 por Comité Nacional).<
/div>



quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Segurança climática, os maiores emissores e o número 350,


Segurança climática, maiores emissores e o número 350, artigo de Carol Salsa

admin

Os maiores emissões de CO2
Os maiores emissões de CO2

[EcoDebate] O conceito de segurança climática surgiu em 2006. Como parte das agendas internacionais é de fundamental importância à compreensão da questão governativa ambiental. Segundo os pesquisadores, entende-se por segurança climática a manutenção da estabilidade relativa ao clima global decisiva para a construção da civilização desde o fim do último período glacial há 12.000 anos.

Segurança climática, ainda segundo alguns pesquisadores, pode significar o desenvolvimento de uma arquitectura global governativa das mudanças climáticas que impulsionam a mitigação das alterações climáticas provocadas pelo ser humano.





terça-feira, 17 de novembro de 2009

Difundam amplamente / Até 7 dezembro participem/Não nukes-niques o clima!

Don't nuke the climate

NÃO NUKES-NIQUES O CLIMA


Uma campanha internacional dinamizada pela rede francesa Sortir du Nucléaire (Sair do Nuclear) organiza uma manifestação virtual para Copenhaga intitulada

DON'T NUKE THE CLIMATE

Sem ir a Copenhaga, cada um pode integrar-se nessa manifestação. Faça-o antes de 7 de dezembro de 2009!


O sítio da campanha tem os elementos essenciais em português, e mesmo o texto completo em português do folheto explicativo que também circula em papel (mas em português só no site), abrindo o menu Background

Comece a agir desde já!






segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Raise Your Voice and be part of COP15 - videos


Raise Your Voice and be part of COP15 [faltam apenas 20 dias para a maior e principal Conferência da ONU sobre as Alterações Climáticas, em Copenhaga].
Há muitos vídeos seleccionados e podes dar o teu voto.Curiosamente não encontrei nenhum de Portugal.




sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Documentário Chroniques afghanes , Dominic Morissette, 2007, 52 min 33 s


Depuis la chute des talibans, l'Afghanistan vit à l'heure de la reconstruction et du renouveau démocratique. Aujourd'hui prévaut une certaine liberté d'expression. Doté d'une station de radio et de deux magazines, dont un consacré aux femmes, le groupe de presse Killid Media représente un véritable phénomène médiatique. Grâce à cette nouvelle presse qui combat l'ignorance et l'analphabétisme, s'exprime une parole qui s'affranchit du poids des traditions et ancre le pays dans la modernité. En suivant dans Kaboul la distribution de ces magazines populaires, Chroniques afghanes enregistre les déchirements d'une société en mutation et brosse le portrait attachant d'un pays en chantier qui rêve à son avenir. Sur le terrain, les acquis demeurent cependant fragiles. Qu'adviendra-t-il du rêve d'affirmation de cette terre en quête de nouveaux repères?

Site officiel



quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Fotojornalismo - Uma foto de James Nachtwey

Afghanistan, 1996 - Mourning a brother killed by a Taliban rocket.

I have been a witness, and these pictures are

my testimony. The events I have recorded should

not be forgotten and must not be repeated.

~James Nachtwey~

James Nachtwey



terça-feira, 10 de novembro de 2009

Documentário sobre Pierre Dansereau An Ecology of Hope, Fernand Dansereau, 2001, 84 min


As principais ideias do biogeógrafo canadiano Pierre Dansereau são apresentadas neste documentário, que conta com a participação  do próprio pesquisador – conhecido como o pai da moderna Ecologia.
Dansereau propõe a soma efectiva das ciências naturais e humanas e avalia o pensamento ecológico como a melhor representação dessa união. A inclusão urbana no conceito de ecossistema; a expansão dos tradicionais níveis tróficos (diferentes níveis das teias alimentares); o impacto humano no meio ambiente;e propostas de divisão de recursos naturais.


SOBRE DANSEREAU

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Possibilities


Sometimes here at YouWorkForThem, we get some down time (or make free time) to just experiment with new ideas and small topics to keep our minds fresh. We recently took the topic of Possibilities and explored putting this into motion. This video was composed by one of our designers, Lee Suetorsak.
Soundtrack by Michael Madill




domingo, 8 de novembro de 2009

Ainda os cravos transgénicos - vale a pena as petições

Dear signers of the petition on Moon Aqua TM

The ministry of the Dutch Environment (VROM) has send me a letter in which they tell me that there will be a hearing on 30th of September in the Hague at 10 o'clock in the morning about Moon Aqua TM.
You can, if you represent an organisation or institution in the EU, that is against GMO's and have signed the petition for your organization, the petition, which I have put on my website, write your objections down reffering the carnation. I can read and speak them out for you at the hearing if you want to give me your written permission with your signature ( PD, by e-mail) to do so that I will represent you as authorized representative. This hearing is free of charge. After that you can go to The Counsul of State and send a appeal to the court ( Dutch: "beroepschrift"). This costs about euro 300. You needn't be there in person when the case is held. That is all what can be done.
Also see my press release below and thank you again for your support!
4th of September: Petition is over!
Press Release

Portuguese - and other European citizens don't like lilac/blue GMO-carnations!

Recently I wrote a petition against a GMO-carnation with changed colour, named Moonaqua TM of Florigene, as a spokeswoman of the European GMO-free Citizens to the Dutch Ministry of Environment. People asked me to translate it into English.
I also asked several people to translate a short text on the carnation into Portuguese, German, Italian and French. A lot of Portuguese reacted on my call, which was put on my website, to undersign my petition. It appears that the carnation is the symbol of Portugal because of the carnation revolution of 1974. In no time I have found 20 Portuguese sites (scroll down) where my petition was mentioned ( "uma petição sobre cravos OGM com a cor alterada"). See also Jornal de Notícias (at the moment, 1rst of September 2009, visited 1370 times). More reactions came from Brazil, Mauritius, USA, New Zealand, Australia, Canada, South-Africa, Cyprus, the Philippines, UK, Scotland, Spain, Italy, France, Belgium, Germany, Sweden, Poland and the Netherlands. People like dr. Mae-Wan Ho (UK, she has put a link of my petition and a story on it with a call up to sign it on the site of ISIS , ) and Prof. R. Cummins (Canada) of ISIS, Institute of Science in Society signed the petition themselves as well as
Mrs. Jadwiga Lopata, from Poland, winner of the Goldman Prize (eco- Nobelprice) and vice president ICPPC , and Sir Julian Rose president of the International Coalition to Protect the Polish Countryside; more signees are Le Centre d'Information sur l'Environnement France; Scarborough Against Genetic Engineering (SAGE) ; Ludovic Desbrus président de Agri Bio Ardèche (Ardèche France); Sebastian Mezger von RAPUNZEL NATURKOST AG; de OGM dangers organisation from France: and la Confédération Paysanne, sa commission OGM ; and Union of International Associations from Brussels . Several Dutch foundations signed, which are un- subsidised and therefore independent.
See my more extensive petition on this site (Dutch).
Kind regards,

Miep Bos, spokeswoman of the European GMO-free Citizens


sábado, 7 de novembro de 2009

Lançamento do sítio Climate Action Tracker

The new website Climate Action Tracker provides an up-to-date assessment of commitments and actions proposed by individual countries for greenhouse gas emission reductions in preparation for the UNFCCC conference in Copenhagen, December 2009. It enables the public to track the emission commitments and actions proposed by countries for a Copenhagen climate agreement. It enables users to evaluate progress towards limiting global temperature increase to 2°C or 1.5°C.

The website gone live on Friday 6 November 2009.

The website is a joint effort of Ecofys and Climate Analytics with the Potsdam Institute for Climate Impacts Research (PIK) funded by the European Climate Foundation.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Maurizio Pallante sobre a economia mundial (em português)


Maurizio Pallante, fundador e presidente da ONG Italiana Decrescita Felice faz uma analise da economia mundial e os futuros comuns entre os países ocidentais e os empobrecidos pela imitação do ocidente




quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Morreu Levi-Strauss- documentário sobre a sua obra "Os Tristes Trópicos" (em francês, 46 min)


O filósofo-antropólogo Claude Lévi-Strauss tornou-se o primeiro membro centenário da Academia Francesa, para onde entrou em 1973.Para saber um pouco mais sobre este gigante pensador e humanista, consultem uma postagem do meu blogue BioTerra, de 2008 Levi-Strauss faz 100 anos de vida





segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Um jovem do Malawi, os moínhos de vento e o papel das redes sociais

William Kamkwamba

Agora também é a vez do BioTerra de contar a história de William Kamkwamba
William Kamkwamba, do Malawi, é um inventor nato. Com 14 anos, construiu um moinho de vento a partir de sucata, com base em esquemas rudimentares que descobriu num livro da biblioteca local intitulado Using Energy, alterando-os para que satisfizessem os objectivos a que se propunha. A sua máquina ainda hoje alimenta quarto lâmpadas e dois rádios, na casa dos pais.
Após ler sobre William no blogue Hactivate (que, por sua vez, tinha tomado conhecimento da história através de um jornal local do Malawi), o director de conferências da TEDGlobal, Emeka Okafor, passou várias semanas a tentar contactar o inventor, e convidou-o para as conferências TED Talks (na íntegra, aqui). William partilhou o seu sonho de construir um moinho de vento ainda maior, que pudesse providenciar água a toda a aldeia, e manifestou o desejo de regressar à escola.
Após a sua intervenção, uma enorme onda de solidariedade foi gerada, em seu torno e do seu trabalho. Membros da comunidade TED uniram-se para o ajudar a melhorar o sistema de abastecimento eléctrico (incorporando energia solar), e promoveram o seu regresso à escola, com o apoio de tutores. Subsequentemente, outros projectos foram desenvolvidos na aldeia: abastecimento de água potável através de energia solar, prevenção da malária, fornecimento de energia eléctrica para mais seis casas e um sistema de irrigação gota-a-gota. William voltou à escola e frequenta, actualmente, a African Leadership Academy, na África do Sul.
A sua história foi publicada em livro (The Boy Who Harnessed the Wind: Creating Currents of Electricity and Hope) e um pequeno documentário, intitulado Moving Windmills, venceu vários galardões, no ano passado. Mais detalhes podem ser encontrados em MovingWindmills.org.”
Espera-se a tradução do título. Ansiosamente.
Tradução de TED: Ideas Worth Spreading (aqui)
Foto aqui

Postagem retirada do blogue adrian and pandora 

domingo, 1 de novembro de 2009

0 emissões,1 ano, 2 amigos, 3 continentes,4 rodas

Dois amigos (Alexandre Páris e Tiago Santos) juntam-se numa aventura de quatro rodas em duas bicicletas, com o objectivo de provar que é possível atravessar três continentes com zero emissões(CO2). Nesta viagem pretende-se atravessar alguns países da Europa, Norte de África e Ásia sem recurso a carros de apoio. Deste modo divulgando e sensibilizando para o uso de um transporte acessível a qualquer pessoa e não poluente. Todas as fotos em: zero emissões
Partiram dia 20 de Setembro 2009 pelas 8h30 no Marquês de Pombal.

O seu diário pode ser lido no respectivo blogue