sábado, 29 de dezembro de 2007

COP8 – Nova Deli, Índia (outubro/novembro de 2002)


A oitava Conferência das Partes contou com 4.352 participantes de 167 Partes e 213 organizações não-governamentais e inter-governamentais. Havia certa expectativa quanto à definição das modalidades e procedimentos para as atividades de reflorestamento e aflorestamento, no âmbito do Mecanismo de Desernvolvimento Limpo (MDL), o que não se concretizou. Durante a COP8 foram discutidas as definições ainda pendentes do Acordo de Marrakesh sobre temas como florestas, permanência, adicionalidade, linha de base, vazamentos, período de creditação etc. mas não foi obtido nenhum resultado concreto e ficou acordado que tais questões seriam concluídas durante a COP9.

Nessa COP mereceram destaque as iniciativas do setor privado e das organizações não governamentais para a ratificação do protocolo e funcionamento dos mecanismos de flexibilização. Foram apresentados diversos projetos no escopo do MDL, evidenciando a formação de mercados para o comércio de créditos de carbono e iniciativas como o PCF – Prototype Carbon Fund, CO2e.com, CCX – Chicago Climate Exchange, etc..

Saiba mais sobre a COP8

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

COP7 – Marrakesh, Marrocos (outubro/novembro de 2001)



A sétima Conferência das Partes foi essencial para que fossem definidas as regras operacionais para tentar se colocar em prática o “Acordo de Bonn” e o Protocolo de Quioto. Para se chegar a esse pacote de regras, novamente foi necessário que os Países da União Européia 21 e o G77 + China 22 cedessem espaço aos países do Grupo Umbrella.

O objetivo destes países era chegar a um acordo no qual o sistema de cumprimento – Compliance, não tivesse vínculo legal; que houvesse poucos critérios de elegibilidade para a utilização dos mecanismos de flexibilização; que houvesse pouca participação pública e transparência; e, que não houvesse um detalhamento específico sobre os sumidouros – sinks.

O objetivo do Grupo Umbrella não foi atendido, mas com concessões de ambos os lados um acordo foi fechado: o “Acordo de Marrakesh”.

Esse Acordo, entre outras disposições, define as regras operacionais para LULUCF, mecanismos de flexibilização – MDL, Implementação Conjunta e Comércio de Emissões e Artigos 5, 7 e 8 que tratam respectivamente do inventário nacional de emissões, das informações adicionais à Convenção derivadas do Protocolo, e do processo de revisão das comunicações nacionais.


Saiba mais sobre a COP7

2008 - Proteger os Oceanos


Sítio de referência
Ocean Conservancy
Alguns Blogues (que irão actualizar o meu Dossier Oceanos)
Blue Economy
Carl Safina
Coral Bones
Deep-sea news
Gonedau-South Pacific fisheries
Marine Conservation Blog Other 95%
Pharyngula (excelente blogue de ciência)
Water Words That Work
Zooillogix

Fotógrafos Subaquáticos
Adriano Penco
Alexander Mustard
Andrea Giulianini
Borut Furlan
Brian Skerry
Claudio Bertasini
David Doubilet
Doug Perrine
Erich Cheng
Francesco Turano
Franco Banfi
Kurt Amsler
Laurent Ballesta
Masa Ushioda
Mirko Zanni
Norbert Wu
Philip Colla
Scubabob: foto subacquee di Roberto Sozzani
Stephen Frink
Stephen Wong
Tony Wu
William Tan

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Gandhi- Se Queremos Alcançar Neste Mundo a Verdadeira Paz


"Se queremos alcançar neste mundo a verdadeira paz e se temos de levar a cabo uma verdadeira guerra contra a guerra, teremos de começar pelas crianças; e não será necessário lutar se permitirmos que cresçam com a sua inocência natural; não teremos de transmitir resoluções insubstanciais e infrutíferas, mas iremos do amor para o amor e da paz para a paz, até que finalmente todos os cantos do mundo fiquem cobertos por essa paz e por esse amor pelo qual, consciente ou inconscientemente, o mundo inteiro clama.

                                                                                                Mohandas Gandhi, in 'The Words of Gandhi'

sábado, 15 de dezembro de 2007

Grifos na Web

Grifos na Web /Vulture Cam (em linha)

Objectivos e parceiros

Criado no âmbito do programa Público na Escola, Grifos na Web é um projecto do jornal PÚBLICO que visa estimular a conservação da Natureza e a protecção do Ambiente junto dos alunos das escolas básicas e secundárias.

O projecto consiste na colocação de uma câmara de vídeo no ninho de um grifo (Gyps fulvus), na zona do Tejo Internacional, para que os alunos possam seguir em directo, 24 horas por dia, o comportamento destes animais e perceber a necessidade de conservar todas as espécies ameçadas em Portugal.

Os parceiros deste projecto são a Refer, responsável pela instalação da câmara e de toda a infraestrutura tecnológica que permite as imagens em directo; a Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN),responsável pela disponibilização do sinal e por gravar todas as acções no ninho para posterior divulgação; a SIC, que fará a cobertura televisiva ao longo de toda a época de nidificação; e o próprio jornal
Público, que fornecerá as imagens em directo através do seu sítio e promoverá as acções educativas junto das escolas.


Projectos similares além-fronteiras

Wildlifecams

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

50 anos de endossimbiose: a mulher por trás da teoria



Lynn Margulis (Ilustra por Juliana Adlyn)

Há 50 anos, um artigo que se tornaria um marco na história da Biologia era publicado por uma mulher. Lynn Margulis (na época Lynn Sagan), em seu artigo “On the Origin of Mitosing Cells”, publicado em 1967, defendia a teoria da endossimbiose: uma teoria unificadora sobre a origem das células eucarióticas. Resumidamente, a teoria da endossimbiose propõe que algumas organelas, como mitocôndrias e cloroplastos, eram, no início da vida na Terra, procariontes (bactérias) de vida livre, que foram englobados por outros seres unicelulares. A partir dessa união, chamada simbiose, se originaram as células eucarióticas. Apesar de essa hipótese já ter sido levantada anteriormente, Margulis considerou e organizou evidências celulares, bioquímicas e paleontológicas para suportá-la, bem como sugeriu meios pelos quais ela poderia ser testada experimentalmente.

Atualmente, a teoria da endossimbiose é amplamente aceita e reconhecida, mas o primeiro trabalho de Lynn Margulis a defendendo foi rejeitado por mais de uma dúzia de revistas. Ainda após a publicação, Margulis precisou de muita argumentação e persistência para defender suas ideias. Tais qualidades, no entanto, faziam parte de sua personalidade desde cedo. Quando criança, era considerada uma má aluna, pois não aceitava argumentos de autoridade e acreditava apenas no que via com seus próprios olhos. Margulis achava o ambiente escolar tradicional entediante. Aos 14 anos foi aprovada na University of Chicago Laboratory Schools, onde pôde desenvolver sua paixão pela ciência, num ambiente que considerava academicamente estimulante e onde tinha acesso a trabalhos científicos de diferentes áreas. Margulis foi uma “naturalista à moda antiga”. Não se contentava em fazer o que diziam que ela deveria fazer e não se restringia a uma área de conhecimento ou a uma época. Buscava informação sobre tudo que despertava seu interesse e que a ajudasse a entender o mundo, sempre com uma visão abrangente. Lynn Margulis dizia que seu amor pela ciência surgiu porque percebia que a ciência não era uma questão sobre sua opinião política ou orientação, mas uma forma de descobrir o mundo diretamente a partir de evidências: “E eu nunca havia visto isso na minha vida. Eu via apenas pessoas dizendo ‘você deve fazer isso porque ele disse, e ele sabe mais do que você’.” (tradução livre).

Além da teoria da endossimbiose, Lynn Margulis colaborou com James Lovelock no desenvolvimento da hipótese Gaia, que defende a ideia da biosfera como um sistema ativo de controle, capaz de manter a Terra em homeostase. Perceba que essa ideia é diferente do que muitos pensam sobre a hipótese de Gaia, considerando o planeta como “um organismo”. Tal má interpretação do conceito originalmente proposto por Lovelock e Margulis colaborou para que ele se tornasse popular entre movimentos anti-ciência. Ainda, essa hipótese gerou mais discussão entre cientistas de diferentes áreas, pois muitos consideram uma hipótese bonita, poética, mas difícil de ser testada. Mais uma vez, a visão de Margulis ia contra o que a maioria dos cientistas de sua época pensavam. Para ela, entretanto, Gaia nada mais é do que a “simbiose vista do espaço”. Ainda hoje, Gaia trata-se, no mínimo, de uma hipótese inspiradora e intrigante, e muita discussão ainda deve rolar a respeito dela.

Lynn Margulis recebeu diversos prêmios ainda em vida, principalmente por causa da teoria da endossimbiose. Dentre eles, destacam-se a “National Medal of Science”, dada pelo presidente dos EUA a cientistas por suas contribuições de destaque, e a medalha “Darwin-Wallace” – dada pela Linnean Society of London a cada 50 anos em reconhecimento a “grandes avanços na biologia evolutiva” Como se não bastasse a carreira brilhante como cientista, Lynn Margulis também escreveu diversos livros (muitos em parceria com seu filho Dorian Sagan) para divulgação de suas teorias e de ciência em geral para público leigo. Margulis faleceu em novembro de 2011 – sua história e seu amor pela ciência, entretanto, continuam a nos inspirar.

Para saber mais:

Teoria da endossimbiose:

Sagan, L. 1967. On the origin of mitosing cells. Journal of Theoretical Biology. 14 (3): 225–274. doi:10.1016/0022-5193(67)90079-3

Gray M. W. 2017. Lynn Margulis and the endosymbiont hypothesis: 50 years later. Mol. Biol. Cel. doi:10.1091/mbc.E16-07-0509

Hipótese Gaia:

Lovelock, J.E.; Margulis, L. 1974. Atmospheric homeostasis by and for the biosphere: the Gaia hypothesis. Tellus. Series A. Stockholm: International Meteorological Institute. 26 (1–2): 2–10. doi:10.1111/j.2153-3490.1974.tb01946.x

Doolittle, W.F. 2017. Darwinizing Gaia. Journal of Theoretical Biology. doi: https://doi.org/10.1016/j.jtbi.2017.02.015

Margulis, L. 1998. The symbiotic planet: a new look at evolution. (Recomendo fortemente a leitura deste livro!!)

Livros de Lynn Margulis e Dorion Sagan traduzidos para português:



Microcosmos (em Espanhol)

Linhas Muito Alta Tensão e outras radiações - video manifesto do Bioterra


Estudos Científicos e Recomendações sobre o tema:
Relatório do Bioinitiative Working Group
Relatório da Direcção Geral de Saúde
Estudo publicado com o apoio da Organização Internacional do Trabalho
Recomendação do Conselho Europeu


Blogue Relacionado, com imensa informação e ligações

Muito Alta Tensão


quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Audio- Infografia excelente e esclarecedora da BBC Environment sobre a história do aquecimento global- em 800.000 anos de registos, o crescimento acelerado nas últimas décadas não deixa dúvidas que a origem é antropogénica


The Earth

Take an animated journey through the Earth's climate history

No rescaldo de mais uma patética conferência em Durban, foi a própria Presidente Maite Nkoana-Mashabane, que vendo o tempo a esgotar-se, tentou forçar os presentes a alguma coisinha ao afirmar (em inglês-para todos percebermos) "No one can walk out of this room and say we don't care about climate change" [ler crónica no BBC environment hoje]



Infografia completa aqui
Existe ainda um versão em texto que contem ainda informação das fontes utilizadas

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

RESPIRO

Avanços na Agenda 21 - Freiburg, 11 de Dezembro de 2007 - Depois de vários meses de intensa preparação, os Guias European Responsibility in Procurement (RESPIRO) foram oficialmente lançados no dia 3 de Dezembro de 2007, após a conferência na cidade de Lille, em França. Mais Informações Respiro Project Filme a ver Waiting for Europe (Christine Reeh) Parabéns, Manoel de Oliveira Dossier Manoel de Oliveira

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Dicionário da Sustentabilidade em Linha (Online) completamente em Português!

O mais completo dicionário de sustentabilidade em português
MDL, GRI, IPCC, IDH. Aprender o significado destas siglas - que cada vez mais ganham espaço nos noticiários e nas discussões cotidianas - é uma forma de entender os movimentos e avanços que levam à construção de um Planeta Sustentável. 

Descubra o que significam estes e outros termos, navegando aqui.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

No reino da Dinamarca - os 10 motivos para consumir produtos biológicos


Crescimento na vendas de produtos orgânicos na Dinamarca: 1/3 a mais em 2007, quando comparado com 2006. Leite, queijos e ovos são os produtos mais populares. Fonte: http://fremtidenslandbrug.dk/?p=35

10 motivos para consumir produtos orgânicos:
1. Proteger as futuras gerações;
2. Prevenir a erosão do solo;
3. Proteger a qualidade da água;
4. Rejeitar alimentos com agrotóxicos;
5. Melhorar a saúde dos agricultores;
6. Aumentar a renda dos agricultores;
7. Apoiar os pequenos agricultores;
8. Prevenir gastos futuros;
9. Promover a biodiversidade;
10. Descobrir sabores naturais.

Os produtos orgânicos são muito comuns  na Dinamarca: podem ser encontrados com facilidade em qualquer supermercado. Em Dinamarquês, são chamados de økologisk (ou ecológicos). Nos supermercados maiores e mais sofisticados, há prateileiras inteiras, nos diversos setores, só com orgânicos.  Na Alemanha, existem  supermercados específicos que só vendem produtos orgânicos!!!
O valor dos produtos orgânicos é geralmente um pouco maior, mas numa sociedade de alto poder aquisitivo e consciente, prefere-se pagar um pouco mais.

A meu ver é preferível biológicos e comer menos (pois muitos alimentos orgânicos são muito mais ricos em vitaminas e sais minerais e também fornecem mais doses de proteínas e glícidos) e menos idas ao médico. 

Finalmente ter a garantia de produtos que na sua cadeia produtiva seguem os seguintes princípios:


  • O solo é considerado uma organismo vivo e deve ser revolvido o mínimo possível;
  • Uso de adubos orgânicos de baixa solubilidade;
  • Controle com medidas preventivas e produtos naturais;
  • mato (ervas daninhas) faz parte do sistema. Pode ser usado como cobertura de solo e abrigo de insetos;
  • O controle de ervas daninhas é preventivo: manual e mecânico (roçadas);
  • Teor de nitrato na planta é baixo;
  • Os efeitos no meio ambientes são positivos: preservação do solo e das fontes de água.        
  • Adaptado (wiki; dk notícias)

    quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

    Mapa Mundial de Emissores de Carbono UNDP



    1. Mapa Mundial de Emissores de Carbono UNDP Publicado em finais de Novembro, 2007


    2. Está recentemente disponível para descarregares gratuitamente o filme Freedom Fuels, que aborda de forma profunda os recursos renováveis baseados em fuel , como o bio-diesel, etanol, agro-combustível, biomassa e óleo vegetal.
    Personalidades convidadas: Daryl Hannah e Willie Nelson

    Produzido e realizado por Martin O'Brie. Tempo: 49 Minutos

    Vencedor do Environmental Preservation Award, 2006 Artivist Film Festival. Este filme também obedece a Carbon Free Designation (ou seja foram eliminadas todas as emissões de carbono para a a realização deste filme. Para mais informações visita Carbon Fund.)

    3. Assina a Petição Consumo Sustentável de Sacos de Plástico

    terça-feira, 4 de dezembro de 2007

    Dom Luiz Flávio Cappio,o profeta do Rio São Francisco


    Dom Luiz Cappio nasceu na cidade de Guaratinguetá, interior de São Paulo. Ainda na adolescência, trocou as festas que costuma freqüentar com os garotos de sua idade para se dedicar à vida religiosa. Ao ordena-se frade franciscano, vendeu um prédio de três que seu pai havia lhe dado e doou todo o dinheiro para instituições de caridade. Em 1974, já como membro da Pastoral Operária, saiu de São Paulo para uma peregrinação na região Nordeste, o que lhe rendeu a fama de profeta. Foi ordenado bispo, contrariando a tradição da Igreja Católica de não conceder o título para religiosos ligados às causas sociais. Na década de 90, já instalado na região, coordenou uma caminhada da nascente à foz do Rio São Francisco, quando firmou seu conhecimento sobre o rio e da população ribeirinha. Em 2005, Dom Luiz ganhou notoriedade ao anunciar uma greve de fome em protesto ao projeto de transposição do São Francisco. Na época, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandou o então ministro das Relações Institucionais Jaques Wagner ao sertão pernambucano para negociar com Dom Luiz uma saída para o impasse. O jejum do religioso durou 11 dias e causou o adiamento temporário da obra. No último dia 26 de novembro, o religioso entrou novamente em greve de fome por conta do início das obras pra a transposição do rio. Para Dom Luiz, o povo brasileiro precisa enxergar "o verdadeiro sentido da obra" e fiscalizar mais as atitudes do governo. (Fonte: Época )

    domingo, 2 de dezembro de 2007

    Música do BioTerra: Johan & Djuret - Kom & Köp




    Dogma cut, pirate-arty, anti-commercialism music video with the swedish hiphop and reggae band Johan  & Djuret. Some people where possibly hurt doing the recording while others got a bit of stamina exercise. Dont try this at home!

    sábado, 1 de dezembro de 2007

    Sítio do fim de semana: Pronunciator

    Cult-Love

    Sítio do fim de semana: Pronunciator
    A missão do Pronunciator é ensinar as línguas do mundo para os povos do mundo, gratuitamente.
    Com mais de 3.000.000 páginas com aulas interactivas, o Pronunciator é o maior serviço de aprendizagem de línguas do mundo.