domingo, 14 de dezembro de 2014

Poema da semana: Às vezes, quase sempre, outras vezes, por João Soares

O Anjo - Irene Vilar


Às vezes ou quase sempre ou outras vezes

Às vezes sinto-me sem rosa dos ventos
Outras vezes um farol e âncora dos desprotegidos
dos náufragos de sonhos e delírios
às vezes ou quase sempre um felino
independente com olhar meigo
e de uma sensibilidade de nuvens
Um coração cheio de natureza.


Às vezes sou áspero e rápido
e elétrico puro
da matéria mais indivisível
que o fotão e desespero
e fulmino e queimo a lava que brotou
ainda cheirando a enxofre

Quase sempre adoro morder frutos e bagas
Sorver um rio inteiro
Uma multidão de Paz
Um espaço aberto
de amor incondicional
de abraçar o mundo.
Por João Soares 14 de Dezembro de 2014


Sem comentários: