domingo, 19 de junho de 2011

Documentário: Dividocracia Internacional (Debtocracy International- versão portuguesa)


Debtocracy International Version por BitsnBytes

Depois de conhecidas as reacções democráticas em Itália contra o nuclear, a defesa da água pública, a Moodys já vem ameaçar com descida de rating [ver notícia].

Mais do que "pagar" a dívida, ela está a ser CRIMINOSAMENTE planificada. Vejam o filme. As empresas de rating irão destruir o planeta e as democracias.

Textos relacionados:

Por um tribunal internacional para julgar os crimes económicos contra a humanidade

Manifestação Internacional 19 de Junho

Amadou et Mariam - La Paix

"A solução tem que vir da Europa porque em termos técnicos não há uma dívida portuguesa ou grega, há uma dívida europeia que devia ser tratada como tal"~ Boaventura dos Santos

Referendos- sua relevância :: o exemplo Italiano

1 comentário:

Xico Burro disse...

Para haver dívida europeia é necessário haver economia europeia, política económica (fiscalidade, regras orçamentais, etc etc etc ), espírito de pertença a algo de comum que não apenas a geografia etc. etc. etc., e não há! Os finlandeses disseram - acabou a festa!- muitos outros o pensaram. Até dentro dos Estados há esta visão, em parte estereotipada, de que uns trabalham e vêm as suas poupanças delapidadas por outros. Veja-se o discurso nacionalista basco ou catalão relativamente aos ciganos/preguiçosos da Andaluzia!.
É difícil imaginar os políticos alemães, mesmo que quisessem, a convencer os eleitores de que é "justo" pagarem as auto-estradas que os portugueses fizeram e onde não passa ninguém. Portanto o desejo do prof B.S.S. de mutualizar a dívida dos portugueses entre os europeus é uma quimera. Antes é preciso mudar muito! É preciso, por exemplo que um Governo português tenha t---- para comprar informações ou informadores sobre prevaricadores contra os interesses fiscais do Estado como fez a Merkel junto de um transfuga de um banco do Liechenstein. Isso não há no nosso ADN!