sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Carta Aberta Contra o Uso de Árvores GM para biofuel


CARTA ABERTA À SBSTTA (*) SOBRE AS ÁRVORES GM ( versão original )
Tradução para português por Avelino Braga

Os abaixo assinados participantes da SBSTTA ou de reuniões preparatórias da SBSTTA desejam manifestar as suas preocupações acerca da questão das árvores GM dentro do processo da Convenção da Diversidade Biológica.
Como é sabido, a última Conferência das Partes aprovou a Decisão VIII/19 que reconhecia
as incertezas relacionadas com os impactos ambientais e sócio económicos potenciais, incluindo os de longo prazo e transfronteiriços das árvores GM sobre a diversidade biológica dos bosques a nível global assim como nos meios de subsistência das comunidades locais e indígenas e dada a ausência de dados seguros e da capacidade de alguns países de levar a cabo a avaliação de riscos e dos impactos potenciais.
Entre outras coisas é recomendado às Partes uma atitude de precaução ao tratar a questão das árvores geneticamente modificadas .
A recomendação anterior parece ter sido ignorada por um certo número de países onde quer centros oficiais de pesquisa quer empresas privadas continuam a realizar trabalhos na modificação genética das árvores e estão mesmo a planear fazer testes de campo como o caso actual da empresa ArborGen que procura obter autorização para ensaios de campo aberto de eucaliptos em floração nos EUA.
Hoje estão a fazer-se trabalhos na modificação genética das árvores –ignorando a Decisão da COP- pelo menos nos seguintes países: Alemanha, Áustria, Brasil, Cabadá, Chile, China, Espanha, EUA, Finlândia, França, Japão, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido e Suécia.
Dado que a Decisão da COP8 encarregou a SBSTTA de fazer a avaliação dos possíveis impactos ambientais, culturais e sócio económicos das árvores geneticamente modificadas na conservação e utilização sustentável da diversidade biológica florestal e de apresentar o relatório à nona Conferência das Partes e dada a pressa em produzir biocombustíveis estar a ser usada para promover o rápido desenvolvimento comercial de árvores geneticamente modificadas, apelamos à SBSTTA que :

-insista no cumprimento por todos os países do princípio da precaução como foi acordado no COP8
-recomende a proibição das árvores GM baseada nos seus impactos potenciais sobre a diversidade biológica florestal.

55 Organizações Mundiais subscritoras
Global Justice Ecology Project = World Rainforest Movement = Global Forest Coalition = Sobrevivencia, FOE , Paraguay = STOP GE Trees Campaign, North America = NOAH, Friends of the Earth, Netherlands = Africa Europe F & J Network = Friends of the Earth, Europe = Friends of the Earth, Malaysia = CENSAT, Aguaviva FOE, Colombia = Indigenous Information Network, Kenya = Nordre Folkcenter for Renewable Energy, Denmark = Friends of the Siberian Forests, Russia = CELCOR, FOE Papua New Guinea = Pro REGENWALD, Germany = Robin Wood, Germany = Friends of the Earth, England, Wales and Northern Ireland = Consumers Association of Penang, Malaysia = Comision Intereclesiastica de Justicia y Paz, Colombia = Consejo Comunitario de la Cuenca del Currarado = Ole Siosiomaga Society Incorporated (OLSSI), Samoa = Fundación para la Promocion del Conocimiento Indigena, Panama = ICTI, Tanibar, Indonesia = PIPEC, Pacific Indigenous Peoples Environment Coalition, New Zealand = FERN = International Alliance of the Indigneous and Tribal Peoples of the Tropical Forests = Corporate Europe Observatory = Greenpeace International = Ecologica Movement BIOM, Kyrgyzatan = CORE, Centre for Organization Research & Education, Northeast Region India = EQUATIONS =Ecological Society of the Philippines = Timberwatch Coalition, South Africa = Forest Peoples Programme, UKMST = Brazil’s Landless Workers’ Movement
Viola, Russia = Ecoropa, Germany = ETC Group = Asociación Indígena Ambiental = Umwelt-und Projehtwerhstatt, Germany = Global Environment Centre, Malaysia =Washington Biotechnology Action Council, U.S. = BUKO Campaign against Biopiracy, Germany = The Gaia Foundation, UKHATOFF Foundation, Ghana = Tebteba Foundation, Philippines = Nature Tropicale, Benin (West Africa) = Jeunes Volontairs pour l’Environnement, Togo = Biofuelwatch, UK = Bangladesh Indigenous Peoples Forum = NABU, Nature and Conservation Union, Germany = BUND, Friends of the Earth Germany = Indigenous Network on Economics and Trade, Canada

(*) (SBSTTA) SUBSIDIARY BODY ON SCIENTIFIC, TECHNICAL AND TECHNOLOGICAL ADVICE

Impressionante o número e projectos Florestação OGM no Mundo

Blogue do dia

Sem comentários: