domingo, 15 de agosto de 2021

Portugal é o quinto país da UE onde os jovens saem mais tarde de casa dos pais

Na maioria dos países da União Europeia, as mulheres tendem a ganhar mais independência parental que os homens.
                               
Os dados divulgados pelo Eurostat esta quinta-feira, Dia Internacional da Juventude, mostram que Portugal é o quinto país da União Europeia em que os jovens saem mais tarde da casa dos pais.

A independência material por detrás dos números divulgados de cada país passa por vários cenários. Os jovens tendem a sair para estudar, trabalhar, casar, entre outros.

As disparidades de idades entre os países da União Europeia refletem os desafios e a cultura de cada país.

A média traçada na União Europeia subiu para os 26,4 anos em 2020 e Portugal encontra-se acima deste valor, com uma média de idade a atingir os 30 anos.

A Croácia lidera a tabela dos países em que a saída é mais tardia, com uma média de 32 anos, segue-se a Eslováquia, perto dos 31 anos e de Mala e Itália ligeiramente acima dos 30 anos.

Suécia, Luxemburgo e Dinamarca lideram a tabela de países em que os jovens saem mais cedo da casa dos pais, com idades de 17 anos e meio, 20 e 21 anos, respetivamente.

O estudo adianta que na maioria dos países da UE, as mulheres saem mais cedo de casa do que os homens.

Geograficamente, os países a nordeste e oeste da União Europeia registam jovens a ganhar independência na casa dos 20 anos, enquanto em países a sudeste e este, saem da casa dos pais perto dos 30 ou acima desta idade.

Sem comentários: