quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Democracia directa, já! O que é? Documentário imperdível!

Marc Roche defende que "o Banco [G. Sachs], está em todo o lado: a falência do banco Lehman Brothers, a crise grega, a queda do euro, a resistência da finança e até a maré negra do golfo do México", refere a apresentação do livro.


Hoje é dia de um discurso muito longo e lento...de um tal neo-liberal criador de pobres, Vitor Gaspar. (creio que desta feita o texto vem melhorado com requintes de António Borges com um pingo doce)

PS deve abster-se e ser equidistante do neoliberalismo e do neomarxismo - Assis

E que tal neo-inúteis? Não há paciência. "E se antes disso [os políticos] nos explicassem o que é isso de ser de esquerda ou de direita? Nós trabalhamos com papéis que não sabemos se têm cobertura, como no faz-de-conta infantil. Mas o que é curioso é que o comércio político funciona à mesma com os cheques sem cobertura. E ninguém tira a limpo esse abuso de confiança, para as cadeias existirem. Mas o homem é um ser fictício em todo o seu ser. E é precisa a morte para ele enfim ser verdadeiro".A História mostrará que Vergílio Ferreira tem razão. Estes políticos do séc.XXI não prestam!! Democracia directa.

2 comentários:

trepadeira disse...

Há que defenestrá-los,já que não vão a bem,e voltar à Comuna.

O robot que parece ter grunhido hoje,aquilo é das pilhas,ou falta de contacto.

Abraço,
mário

João Soares disse...

Viva, amigo. Há uma certa dificuldade de incrementar a agenda 21 em muitos locais, bem como as ZIF e outros instrumentos de orçamentação participativa. Mas podemos e devemos repensar e "travar" o tempo. Termos a coragem de exigir aos bancos/ governantes/ multinacionais para travar/fecharem as bolsas e partirmos para uma reflexão locais e globais. Um abraço