segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Documentário: Quem matou o carro eléctrico?


Em 1996, pensando em reduzir o efeito dos gases de estufa, o Estado da Califórnia exigiu que as linhas de montagem  fabricassem uma pequena percentagem de carros que não emitissem poluentes, isso quer dizer, carro elétrico.
As novas linhas de montagem, então, focaram-se em duas linhas de frente:
1-fazer o carro para cumprir a lei,
2-derrubar a exigência legal através de lobistas.

Conseguiram fabricar o carro, a exemplo dos EV1 da GM, que eram muito mais eficientes, duráveis, ágeis, silenciosos e sustentáveis que o velho carro de motor a combustão. Foi uma grande evolução para o meio-ambiente.

Mas conseguiram também derrubar a lei e, então, obrigaram os clientes (inclusive Tom Hanks e Mel Gibson) a devolver os seus veículos elétricos que estavam em leasing e... os destruíram!
Você tem ideia da razão de interesses estariam por trás de destruir os melhores carros até então construídos? O filme mostra e esclarece, derrubando todos os mitos gerados por interesses corporativos.

Sem comentários: