terça-feira, 12 de julho de 2011

UBUNTU - No ano internacional do Voluntariado, gosto da ideia base- diálogo intergeracional

"Ubuntu" é de origem Sul-africana.

"Uma pessoa com Ubuntu está aberta e disponível aos outros, assegurada pelos outros, não sente intimidada que os outros sejam capazes e bons, para ele ou ela ter própria auto-confiança que vem do conhecimento que ele ou ela tem o seu próprio lugar no grande todo" - Arcebispo Desmond Tutu em Nenhum Futuro Sem Perdão (No Future Without Forgiveness)




Critica-se muito a geração poder das flores (flower power) e Maio 68.
Pois a geração flower power conseguiu muitas coisas boas: o crescimento da consciência verde e que o ambiente é necessário na equação económica-política (surgimento de partidos Os Verdes), a emancipação da mulher em definitivo, o planeamento familiar, cuidados maternais e infantis, o aparecimento e crescimento de muitas organizações ambientais (Greenpeace, WWF, Friends of Earth, Quercus) e a própria consciência europeia (ampliação da UE, projectos Comenius e Erasmus). "Culpo" mais a era 90, a era do yuppie (juventude rapidamente rica, birrenta e mimada) do sobre-endividamento familiar, estatal e privado, os anos da proliferação da globalização e do dinheiro tóxico e finalmente uma ideia colectiva de HIPERMODERNIDADE (http://bioterra.blogspot.com/2011/03/hipermodernidade-compreender-crise-dos.html)
No entanto, devido a esta crise a vários níveis, mais do que atirar "pedras" e fazermos mais "barulho" e "violência" de discursos,devemos dizer UBUNTU- significa: "Sou quem sou, porque somos todos nós!"
Atentem para o detalhe: porque SOMOS, não pelo que temos... 

Como diz um bom amigo meu José Gomes
Peço à Vida para me dar amanhã, aquilo que eu hoje quero para os outros. É solução para todos os problemas pessoais e sociais. É entender O SENTIDO DA VIDA.É a Nova Era, o Novo Mundo. Era assim no Princípio.

Sem comentários: