quarta-feira, 20 de outubro de 2004

Avanços e recuos


Nesta semana assistimos a uma série de acontecimentos na área ambiental, uns muito positivos e outros negativos. O balanço continua extremamente negativo, porque ainda poucos se aperceberam das enormes vantagens para o País e o mundo pós-2ª Guerra Mundial em desinvestir no transporte privado, hiperconsumismo, investir nas políticas de energias renováveis, estimular a eficiência energética, cultivar um diálogo transversal entre ministérios,não liberalização de bens públicos, mais investimento na educação e mais eco-ética. 

Avanços 

- A Rússia assinou finalmente o Protocolo de Quioto. Ultrapassou-se o fantasma dos 55%. 

- Circulou nas ruas portuguesas o primeiro carro a hidrogénio. 

- Poluição do ar provoca 500 mortes prematuras por ano em Portugal. A Quercus exige no Orçamento 2005 introdução de políticas que permitam reduzir a emissão de poluentes atmosféricos (penalização fiscal aos veículos novos a gasóleo, que não possuem filtro de partículas;revisão do imposto automóvel- veículos com combustíveis alternativos e mais novos devem ser beneficiados; aumento progressivo do preço do gasóleo). 

- O filme sensação anti-McDonalds: SUPER SIZE ME.Morgan Superlock (realizador e actor ) foi cobaia e concluiu que deixou de comer 

Recuos 

- Pelos vistos, para combater o aumento dos preços do petróleo, é intenção do Governo promulgar o nuclear e a barragem no Foz Côa. 

- Portugal já corre o risco de ter que comprar créditos de carbono...endividando-se. 

- Em Portugal pode ser introduzido milho transgénico sem conhecimento do consumidor. 

Sem comentários: