terça-feira, 3 de abril de 2018

Agricultura Sintrópica em Portugal- Desenhos de plantio para o Mediterrâneo! Projeto de enriquecimento de olival, por Ernst Götsch.

Trabalho realizado no workshop de Agricultura Sintrópica na Herdade do Freixo do Meio, na região do Alentejo, em Portugal, em março de 2018.

Modelo 1:


Exemplificação para a transformação de um olival de aproximadamente 50 anos de idade para um sistema complexo, multiestrato, que se assemelhará ao ecossistema natural e original do local tanto em sua dinâmica, quanto em seu funcionamento e estratificação.
Uso atual:




Vista superior do sistema em seu estado atual, considerando o atual diâmetro da copa:





Passos para o enriquecimento do sistema

1- nas filas das oliveiras existentes:

a) Modelo ilustrativo - estado atual:





a') Modelo esquemático - estado atual:





b) modelo ilustrativo – intervenção passo 1: enriquecimento de mais 1 estrato agregando, a cada intervalo de oliveiras, 3 pessegueiros ou pistaches.





c) modelo ilustrativo – intervenção passo 2: agregando mais 1 estrato composto por nogueira e choupo





Trabalho realizado durante o workshop:


A fila das árvores foi transformada em um canteiro contínuo em que agora estão plantadas verduras, aromáticas, flores e figo da índia, de modo adensado e considerando espaço, estrato e tempo de vida de cada um desses integrantes.


Considerando os recursos (ainda escassos no momento da implantação), decidimos por fazer os canteiros estreitos (aproximadamente 40cm de largura) proporcionais em sua largura à quantidade de matéria orgânica que tivemos - visto a capacidade produtiva da vegetação rasteira existente atualmente neste olival. Na medida em que tivermos trocado esta vegetação rasteira por uma outra mais funcional para o sistema, composta por gramíneas mais produtivas e herbáceas conhecidas por seu sistema radical bastante eficiente (como por exemplo Verbascum, funcho, cardos, cenoura brava, etc) nossos recursos aumentarão.


Mais tarde, com todas as árvores agregadas - sobretudo aquelas plantadas com o intuito de produzir matéria orgânica, tais como choupo, sabugueiro, Quercus, etc - poderemos aumentar a largura daqueles canteiros e usá-los para o cultivo de anuais de inverno e da primavera, sem a necessidade de capinar, afofar o solo, irrigar, e também sem precisar do aporte de fertilizantes (adubos) externos.


2 - Canteiros do meio:


(idênticos com relação à posição entre as oliveiras, com os canteiros para as hortaliças do “modelo b”)


Espécies usadas além das verduras:

a) Fruteiras ou noz arbórea, citrinos (limão, tangerina, laranja) ou pêssego ou pistache.

Espaçamento: a cada 3 metros 1 árvore (estrato baixo médio)

b) Videiras junto com os seus futuros tutores vivos - figo, Morus nigra, Schinus molle, Sausa chorão, Tipoana tipo

Plante juntas todas as 5 espécies em uma área linear de 30 cm (vide figura). Planta-se uma videira em ambos os lados do plantio dos tutores.

Em todos os canteiros, idênticos àqueles feitos nas filas das oliveiras, ocupar plenamente com verduras, aromáticas, figo da índia e flores.


c) Organização dos canteiros com as videiras e espaçamento:





d) desenho dos mesmos canteiros com as árvores e as videiras adultas:





O sistema é composto, em sua maioria, por espécies caducifólias a serem podadas (todas elas) anualmente no inverno. Com isso adquirimos matéria orgânica abundante para poder criar canteiros largos, com uma rica camada de material ramial. E, adicionalmente, com luz suficiente e proteção de geadas para poder cultivar um amplo conjunto de verduras – como, por exemplo, tomate, pimentão, repolho etc, sem necessidade de aporte de fertilizantes e sem irrigação.


3 - Secção transversal da mesma plantação (atual olival) em 8 ou 10 anos, com árvores e as videiras agregadas adultas.




4 comentários:

Pedro Braz Teixeira disse...

Boa tarde, tinha muito interesse em usar este texto, mas não consigo ver as fotos. Será possível corrigir isso?
Muito obrigado
Pedro Braz Teixeira

http://pbteixeira.blogspot.com/

João Duarte disse...

Boa tarde, as imagens não estão disponíveis. E possível corrigir o erro? Cumprimentos

João Soares disse...

Caríssimos colegas
Infelizmente foi o próprio site quem as retirou.
Cumprimentos

Pedro Braz Teixeira disse...

Muito obrigado pela resposta. Vai publicar noutro site?