sábado, 23 de julho de 2016

Poema da Semana: Canção da Paz, por João Soares

Canção da Paz
Três letras na nossa língua
Palavra rápida, simples e sonora e feminina
Transparente e inicial
.
Para além da terra e pó e sangue e genes
És a rainha do silêncio puro, nirvana
Habitação sem dor, sem pranto e de eterna vigília
E eu vi-te ressurgida várias vezes
E eu vi-te ou desmembrada ou esquecida ou devastada
E foi pela luz que te reconheci
Irmã limpa
Sempre perdoa

E tece suave como o linho a concórdia entre os povoados
Emerge sobre todos e todas
E quando vivida dentro de mim, dentro de ti, dentro de vós
integra e participa
ama e eleva

Por Joao Soares, 23 de Julho de 2016


Dossier Bioterra relacionado
Pela Paz e Não Violência

2 comentários:

Sara Quízia Mota disse...

João, descobri por acaso seu blog procurando coisas pra ver em Lisboa. Vi seu lindo poema" canção da paz", que por coicidencia vc postou no dia de meu aniversário. Então, me senti presenteada.
Sou Brasileira, Bióloga, amo plantas, fungos e peixes.Gosto de escrever poesias e cozinhar. Visitarei Lisboa em Setembro.
Sara Quizia Corrêa Mota

João Soares disse...

Que boa coincidência. Obrigado pelo comentário. Vivo no Porto.