sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Por que razão abracei a causa animal?

Há algum tempo, estou em crer que em jeito de brincadeira, alguém escreveu numa conhecida rede social que não podia contar comigo pois eu era amigo dos animais e não dos humanos.
Como não tenho que dar provas de nada e como cada um tem a liberdade de escrever o que lhe vai na alma, apenas aproveito para enumerar algumas razões que me motivaram a lutar pelos direitos dos animais e que são, em síntese, as seguintes:

1- Porque ninguém sensível poderá ficar indiferente, no caso dos animais de companhia, à barbaridade que consiste no abate, anualmente, de 100 mil animais nos canis municipais, resultado de compras irreflectidas, de adopções irresponsáveis, de falta de compaixão e de políticas erradas;

2- Porque não é incompatível o envolvimento na causa animal com a adesão a todas as outras. Quem contribui com o seu trabalho voluntário ou monetariamente para a protecção dos animais não está impedido de o fazer para outra causa, como o combate à fome no mundo ou na nossa terra, o apoio aos idosos ou aos sem-abrigo.

3- Porque, como muito bem escreveu  Alice Moderno, “Caridade não é apenas a que se exerce de homem para homem: é a que abrange todos os seres da Criação, visto que a sua qualidade de inferiores não lhes tira o direito aos mesmos sentimentos de piedade e de justiça que prodigalizamos aos nossos semelhantes”.

4- Finalmente, porque, como muito bem escreveu Álvaro Múnera, antigo toureiro colombiano que, arrependido, passou a dedicar-se à defesa animal: “os animais vivem um absoluto inferno por culpa do beneficiário de noventa e nove por cento das causas existentes, o ser humano”.


Sobre Alice Moderno
No blogue Terra Livre
Alice Moderno (blogue-homenagem)

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Não se perdeu nenhuma coisa em mim


Não se perdeu nenhuma coisa em mim

Não se perdeu nenhuma coisa em mim.
Continuam as noites e os poentes
Que escorreram na casa e no jardim,
Continuam as vozes diferentes
Que intactas no meu ser estão suspensas.
Trago o terror e trago a claridade,
E através de todas as presenças
Caminho para a única unidade.

Sophia de Mello Breyner Andresen

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Documentário- Porque corremos?


Bernd Heinrich é Professor de Biologia, aposentado e vive numa cabana na floresta do oeste do Maine. Possui vários recordes de corrida ao longo de sua vida e comprometeu grande parte do seu tempo ao estudo do mundo natural. No episódio 01 olhamos para trás, na vida incrível deste homem, as suas realizações, as lições que aprendeu, e o que podemos possivelmente aprender com ele.

Mais um filme sobre a bio de Bernd Heinrich

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Quase 200 novas espécies descobertas na Amazónia


Quase 200 novas espécies descobertas na Amazónia
O sapo Allobates grissimilis mede apenas 16 mm © Museu Paraense Emílio Goeldi
Nos últimos quatro anos, investigadores do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), no Brasil, descobriram 169 novas espécies na Amazónia, sendo que 14 são plantas e 155 animais. As descobertas foram anunciadas esta semana pelo museu.
A maior parte das novas espécies encontrada na maior floresta tropical do mundo derivam do grupo dos aracnídeos, com a descoberta de 112 espécies e 7 géneros, seguido de 12 espécies de peixes, 10 aves, 10 anfíbios, seis répteis, quatro dípteros (mosquitos e moscas) e um mamífero. Na flora, entram na contagem 14 novas plantas.

Em comunicado de imprensa, os investigadores do MPEG afirmam que o primata Mico rondoni (foto abaixo) merece destaque entre as novas descobertas por ter sido o primeiro mamífero da Amazónia cuja descrição envolveu um trabalho interdisciplinar em morfologia externa e do crânio, biologia molecular, ecologia e comportamento. 
  • Ler artigo completo aqui
  • Veja AQUI as fotos de algumas das espécies registadas pelo museu.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Ted Talk da semana- Sebastião Salgado: "O silencioso drama da fotografia"


Doutorado em economia, Sebastião Salgado só enveredou pela fotografia já estava na casa dos 30 anos, mas a disciplina tornou-se numa obsessão. Os seus projectos, que duram anos, captam de forma bela o lado humano de uma história global que frequentemente envolve morte, destruição ou decadência. Aqui, ele conta uma história profundamente pessoal de um ofício que quase o matou e mostra fotografias impressionantes do seu último trabalho, "Genesis", que documenta as pessoas e os lugares esquecidos pelo mundo.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Lista de Educadores de referência do BioTerra (ligações e blogues)


Taken near Ryogoku station on the way to the Sumo museum in Tokyo, Japan [aqui]
Alan November
Angela Maiers
Anne Davis
António Dias Figueiredo
Benjamin Zander
Bud Hennekes
Carol Dweck
Charles Leadbeater
Chris Anderson
Chris Lehman
Clayton Christensen
Clive Shepherd
Dan Ariely
Dan Meyer
Daniel Pink
Dave Cormier
David Truss
David Warlick
Don Tapscott
Etienne Wenger
Ewan McIntosh
Fernando Costa
George Siemens
Graham Attwell
Guy le Boterf
Helen Barrett
Henry Mintzberg
Howard Gardner
Howard Rheingold
Ian Jukes
Javier Aldanondo
Jay Cross
Jeff Cobb
Joaquim Azevedo
John Seely Brown
João dos Santos
Jonah Lehrer
José Manuel Moran
Karl Fisch
Ken Robinson
Kevin Honeycutt
Kevin Kelly
Kim Cofino
Kris Bradburn
Manuel Castells
Marc Prensky
Marc Rosenberg
Mario Asselin
Michael Wesch
Michele Martin
Paulo Freire
Pete Hubbard
Peter Senge
Phillippe Perrenoud
Pierre Lévy
Ricardo Semler
Robin Good
Rubem Alves
Santana Castilho
Scott McLeod
Sheryl Nussbaum-Beach
Stephen Heppell
Stephens Downes
Steve Hargadon
Steven Johnson
Teresa Amabile
Tom Peters
Tony Bates
Vicki Davis
Will Richardson

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Infográfico da semana- A viagem negra e criminosa de um chifre de rinoceronte

O comércio de chifre de rinoceronte é proibido, mas o aumento da procura tornou um negócio muito lucrativo no mercado negro. (clica na imagem para ampliares)


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Arte Poema da Semana- "Grito" de Paul Eluard


GRITAR

Aqui a acção simplifica-se
Derrubei a paisagem inexplicável da mentira
Derrubei os gestos sem luz e os dias impotentes
Lancei por terra os propósitos lidos e ouvidos
Ponho-me a gritar
Todos falavam demasiado baixo falavam e[escreviam
Demasiado baixo

Fiz retroceder os limites do grito
A acção simplifica-se
Porque eu arrebato à morte essa visão da vida
Que lhe destinava um lugar perante mim

Com um grito

Tantas coisas desapareceram
Que nunca mais voltará a desaparecer
Nada do que merece viver

Estou perfeitamente seguro agora que o Verão
Canta debaixo das portas frias
Sob armaduras opostas
Ardem no meu coração as estações
As estações dos homens os seus astros
Trémulos de tão semelhantes serem

E o meu grito nu sobe um degrau
Da escadaria imensa da alegria

E esse fogo nu que me pesa
Torna a minha força suave e dura

Eis aqui a amadurecer um fruto
Ardendo de frio orvalhado de suor
Eis aqui o lugar generoso
Onde só dormem os que sonham
O tempo está bom gritemos com mais força
Para que os sonhadores durmam melhor
Envoltos em palavras
Que põem o bom tempo nos meus olhos

Estou seguro de que a todo o momento
Filha e avó dos meus amores
Da minha esperança
A felicidade jorra do meu grito

Para a mais alta busca
Um grito de que o meu seja o eco.

Paul Eluard, in "Algumas das Palavras"
Tradução de António Ramos Rosa

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Put your dreams ON - Põe os teus sonhos ON


Christina Pluhar/Pozzi L'Arpeggiata - Cantata sopra il Passacaglio 


English Translation:Thus, with blood streaming from my eyes, my strength abandons meMine is infinite suffering: I feel in the terror of my soulthat my first sigh will also be the lastSo I beg for mercy, I confess to the amorous ardourthat my heart, alas, has felt too often.My first sin was to worship a proud idol,not a woman, but a hard, cruel stone.I confess that persistently I fed that flameand called the terrible suffering of its unrequitedness bliss.And I turned to a face that was indeed sweet, but I hid my thoughts.I confess that I took to despising lifeand envied him who lived from day to day.My eyes, ardent and too intent, stole the goldof her hair and the brightness of that fair countenance. I thought her serpent's face was like the flowers of ParadiseOften fervently I desired her body, her unsilled breasts, her hands as white as milk.Now, (Love,) I beg you piteously, that you may plead with her beloved eyes: for if she listened to you once, I could leave the purgatory of my tears, and rise to the heaven of the most blissful lovers. 

As obras de arte deste video são sobretudo da arte Oaxaca e Zapatista entre outros pintores como Dewey, Hopper, etc

sábado, 15 de fevereiro de 2014

The sounds of money just kissed me in the face


The Wolfgang Press - Raintime 

Somebody here is older,
Macbeth times 2 
A lazy suit and bloody hands 
Come taste your faith in every street 
The sounds of money just kissed me in the face 
My trousers aren't the right size, 
I go straight to pocket 
Take one step up and back to business 
My mind is closed so my body speaks

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Peter Higgs: I wouldn't be productive enough for today's academic system

Peter Higgs: 'Today I wouldn't get an academic job. It's as simple as that'.
Peter Higgs: 'Today I wouldn't get an academic job. It's as simple as that'. Photograph: David Levene for the Guardian
The Guardian, Friday 6 December 2013

Peter Higgs, the British physicist who gave his name to the Higgs boson, believes no university would employ him in today's academic system because he would not be considered "productive" enough.

The emeritus professor at Edinburgh University, who says he has never sent an email, browsed the internet or even made a mobile phone call, published fewer than 10 papers after his groundbreaking work, which identified the mechanism by which subatomic material acquires mass, was published in 1964.
He doubts a similar breakthrough could be achieved in today's academic culture, because of the expectations on academics to collaborate and keep churning out papers. He said: "It's difficult to imagine how I would ever have enough peace and quiet in the present sort of climate to do what I did in 1964."

Speaking to the Guardian en route to Stockholm to receive the 2013 Nobel prize for science, Higgs, 84, said he would almost certainly have been sacked had he not been nominated for the Nobel in 1980.
Edinburgh University's authorities then took the view, he later learned, that he "might get a Nobel prize – and if he doesn't we can always get rid of him".
Higgs said he became "an embarrassment to the department when they did research assessment exercises". A message would go around the department saying: "Please give a list of your recent publications." Higgs said: "I would send back a statement: 'None.' "

By the time he retired in 1996, he was uncomfortable with the new academic culture. "After I retired it was quite a long time before I went back to my department. I thought I was well out of it. It wasn't my way of doing things any more. Today I wouldn't get an academic job. It's as simple as that. I don't think I would be regarded as productive enough."

Higgs revealed that his career had also been jeopardised by his disagreements in the 1960s and 70s with the then principal, Michael Swann, who went on to chair the BBC. Higgs objected to Swann's handling of student protests and to the university's shareholdings in South African companies during the apartheid regime. "[Swann] didn't understand the issues, and denounced the student leaders."

He regrets that the particle he identified in 1964 became known as the "God particle".
He said: "Some people get confused between the science and the theology. They claim that what happened at Cern proves the existence of God."

An atheist since the age of 10, he fears the nickname "reinforces confused thinking in the heads of people who are already thinking in a confused way. If they believe that story about creation in seven days, are they being intelligent?"

He also revealed that he turned down a knighthood in 1999. "I'm rather cynical about the way the honours system is used, frankly. A whole lot of the honours system is used for political purposes by the government in power."
He has not yet decided which way he will vote in the referendum on Scottish independence. "My attitude would depend a little bit on how much progress the lunatic right of the Conservative party makes in trying to get us out of Europe. If the UK were threatening to withdraw from Europe, I would certainly want Scotland to be out of that."
He has never been tempted to buy a television, but was persuaded to watch The Big Bang Theory last year, and said he wasn't impressed.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Documentário- WIDE ANGLE | Brazil in Black and White | PBS - Racismo no acesso à Educação no Brasil



Racismo no acesso à Educação no Brasil próximo dos JO de 2016. Muitas questões que se levantam aqui neste documentário: Igreja Católica, Racismo, Violência, Discurso dos Poderosos. 

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Encontros Improváveis: Nelson Mandela e Cousin Silas- Flying Over Shepperton

Cousin Silas - Flying Over Shepperton

"Negar ao povo os seus direitos humanos é pôr em causa a sua humanidade. Impor-lhes uma vida miserável de fome e privação é desumanizá-lo."~ Nelson Mandela (discurso 1990)

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Fotopoema da semana- Vento, Água, Pedra (Octávio Paz)


A água perfura a pedra, o vento dispersa a água, a pedra detém ao vento. Água, vento, pedra. 
O vento esculpe a pedra, a pedra é taça da água, a água escapa e é vento. Pedra, vento, água. 
O vento em seus giros canta, a água ao andar murmura, a pedra imóvel se cala. Vento, água, pedra. 
Um é outro e é nenhum: entre seus nomes vazios passam e se desvanecem. Água, pedra, vento.

domingo, 9 de fevereiro de 2014

"La Traversée" por Aurélie du Boys


Yann Tiersen, Elisabeth Fraser e estas imagens do filme "La Traversée"_________um colosso!

Yann Tiersen-Mary
Do you recognize me
Here on this sleeper train
And do you feel the pain
Growing into the night, Mary

And I can feel the taste
Of your third birthday cake
Remember how it was
To hold you into my arms, Mary

It was there
The summer lights around
I was there
His hand upon my knees
And we're gone
Across this sunny streets
And we're gone
The day you died, Mary

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Talk about the weather


Red Lorry Yellow Lorry- Talk about the weather

I want to know if you really care
I want to take you way down there
And stand in the rain and get you wet
You say you love me but not quite yet
I want to go out there to an open space
Those tears to cry and show your face
Oh I'm so soaked to the skin
Yeah I'm so soaked to the skin
You want to talk about the weather


Nesta semana o País e alguns países da Europa têm sido fustigados por tempestades anormais e estão a causar prejuízos humanos e materiais. Se dia 13 de Outubro:::: Dia Internacional para a Redução dos Desastres Naturais:::: ,todos os dias sucedem desastres naturais numa ou várias partes do Globo. Algumas acentuadas pelo aquecimento global, inertes e poluição. Lembremos que é plausível reduzir o impacto e as consequências dos desastres naturais. Nesse sentido, devemos favorecer a construção de comunidades resilientes para que sejam diminuídas as vulnerabilidades perante as ameaças de riscos.

::::Por uma Regeneração Urbana Sustentável::::

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Make Art Not War


Consultar o Dossier Terra Artística do BioTerra,  actualizado!

"A liberdade custa muito caro e temos ou de nos resignarmos a viver sem ela ou de nos decidirmos a pagar o seu preço."- José Martí

Biografia de José Martí

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Milagre da engenharia transforma auto-estrada em zona campestre

Há dois anos, filas de carros estavam constantemente paradas na A3 britânica, em Devil’s Punch Bowl, no Surrey. Agora, esta zona é uma pacata zona campestre, onde famílias passeiam calmamente e gozam das vistas naturais.

Toda esta transformação tem como pano de fundo um “milagre” da engenharia, que levou esta auto-estrada para baixo do monte. Aqui, cerca de mil veículos por hora seguem o seu destino.

Segundo a imprensa britânica, esta infra-estrutura custou €440 milhões. Os responsáveis pela obra, por outro lado, ficaram espantados pela forma como a natureza recuperou o lugar.

Estas obras, que fazem parte da auto-estrada que liga Londres a Portsmouth, no sul do País, arrancaram em 2008, tendo a auto-estrada sido inaugurada em 2011. Para além de devolver ao património natural parte da sua herança, a obra reduziu as viagens em 20 minutos.

Em vez de carros, agora são os corredores, caminhantes e ciclistas que usam o espaço. Para além das árvores, também os pássaros ganharam com esta solução de engenharia – muitos deles estão a voltar a um local onde os seus antepassados viveram.

Veja algumas das fotos do antes e depois da infra-estrutura. (fonte: Greensavers)

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Ciência: Jogar videojogos aumenta a "massa cinzenta" do cérebro

Ciência: Jogar videojogos aumenta a "massa cinzenta" do cérebro
O grupo de investigadores alemão percebeu que jogar videojogos pode aumentar o crescimento em determinadas áreas do cérebro
Foto: ekosystem/Flickr

Ciência: Jogar videojogos aumenta a "massa cinzenta" do cérebro

Um estudo alemão revela que jogar videojogos ajuda a desenvolver várias regiões do cérebro e pode mesmo funcionar como forma de intervenção terapêutica em doenças neurológicas e psiquiátricas.
Um grupo de investigadores do Max Planck Institute for Human Development (MPIB) e da Universidade St. Hedwig-Krankenhaus de Berlim levou a cabo um estudo, publicado a semana passada na revista Nature, que tentou perceber a forma como os jogos afetam o cérebro.

Outros fatores

De acordo com os investigadores, a vontade de jogar também constituiu um fator muito importante no desenvolvimento do cérebro: nos jogadores com maior vontade, o nível de crescimento foi superior. O tipo de jogo também é importante: jogos de lógica, quebra-cabeças ou puzzles, como o Tetris ou o Minesweeper; ou jogos de correr e saltar, como o Super Mario ou o Sonic; são mais eficazes que jogos de ação como o Fallout ou Mass Effect.
Assim, pediram a um grupo de adultos (homens, entre os 20 e os 45 anos) que jogassem meia hora por dia do jogo "Super Mario 64", ao longo de dois meses; e a outro que não jogasse qualquer videojogo. Durante esse período, a equipa avaliou o volume cerebral dos participantes, através de ressonâncias magnéticas, e notou num aumento de "massa cinzenta" do cérebro naqueles que jogaram frequentemente, ao nível do hipocampo direito, do córtex pré-frontal direito e do cerebelo. O grupo "inativo" não revelou quaisquer transformações.
As áreas "afetadas" estão relacionadas com fatores como a orientação espacial, a formação de memória, o planeamento estratégico e os movimentos das mãos. O aumento destas capacidades, segundo os resultados da pesquisa, mostraram que jogar videojogos pode mesmo vir a funcionar como intervenção terapêutica em doenças neurológicas e psiquiátricas, principalmente naquelas em que se registam alterações ou reduções no tamanho do cérebro, como a esquizofrenia, o stress pós-traumático ou o Alzheimer.

"Determinadas regiões cerebrais podem ser treinadas através dos jogos", garantem

"Estudos anteriores não mostraram diferenças na estrutura do cérebro de quem joga videojogos, mas esta investigação consegue demonstrar uma relação causal entre este hábitos e um aumento do volume do cérebro, o que prova que determinadas regiões cerebrais podem ser treinadas através dos jogos", garantiu Simone Kühn, coordenadora do estudo, em comunicado.
Jürgen Gallinat, da Universidade de St. Hedwig-Krankenhaus e co-autor do estudo, acredita mesmo que "muitos pacientes aceitarão mais facilmente os vídeojogos [como terapêutica] do que outras intervenções médicas". O próximo objectivo é, portanto, uma pesquisa mais aprofundada do efeito dos videojogos na área da saúde mental.

Dossiês Interactivos BioTerra "Brincar e Aprender na Net"

ATENÇÃO COPYRIGHT-  Ao partilhar, agradeço atempadamente a indicação do meu blogue Bioterra. Estes dossiês resultam de um apurado trabalho de pesquisa, selecção de qualidade e organização. Obrigado.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Documentário imperdível - A Native Brazilian Population



Em 1500 a população indígena Brasileira seria cerca de dez milhões. 500 anos depois esta cultura foi dizimada para 300.000. O documentário (em Inglês) explica as razões e  mostra a realidade actual dura e intensa dos índios Brasileiros.


segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Repensar o Automovel - estudo de caso em NYC



Há mais de 100 anos que a política do governo de Nova York deu prioridade às necessidades do automóvel sobre as necessidades de qualquer outro meio de transporte. Trabalhando sob a suposição equivocada de que mais tráfego de carro iria melhorar os negócios, os planeadores e engenheiros urbanos têm contribuído sistematicamente para que as  nossas sejam cada vez mais  mais perigoso e menos habitáveis. Como resultado, até mesmo a idéia de que a rua poderia ser realmente um "lugar" - um espaço compartilhado para a interacção humana e a qualidade de vida - foi quase completamente destruída. Assim, repensou-se a automobilização exagerada nesta cidade e criou-se uma mobilidade multifuncional.
 Ler mais aqui

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Living off the Grid



RRRRRRR - Charlotte Sometimes (The Cure Cover)

The people seemed so close
Playing expressionless games
The people seemed
So close
So many
Other names...


Teledisco original aqui no BioTerra

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Thich Nhat Hanh- Teachings on Love

Foto: Markus Keller

“Através do meu amor por ti, quero expressar o meu amor pelo inteiro cosmos, por toda a humanidade e por todos os seres. Vivendo contigo, quero aprender a amar todos e todas as espécies. Se conseguir amar-te, serei capaz de amar todos e todas as espécies na Terra”. Esta é a verdadeira mensagem do amor”

Thich Nhat Hanh, Teachings on Love, Berkely, Parallax Press, 1998, p.98.