segunda-feira, 10 de junho de 2013

A Verdadeira Bondade do Homem


It was a sunny summer afternoon, July 29, 1925. Harry Warnecke, a photographer for the New York News, got a phone tip that a cat trying to carry its kittens home was tying up traffic because a policeman had stopped the cars on a busy street(Centre Street) to allow it to cross. Warnecke arrived after the event was over, but he convinced the policeman and cat’s owner to allow him to recreate the scene. Despite the policeman’s initial reluctance, the cat’s inclination to cross the street diagonally instead of in front of the cars, and furious honking motorists, Warnecke finally got his shot — after three attempts.
A verdadeira bondade do homem só pode manifestar-se em toda a sua pureza e em toda a sua liberdade com aqueles que não representam força nenhuma. O verdadeiro teste moral da humanidade (o teste mais radical, aquele que por se situar a um nível tão profundo nos escapa ao olhar) são as suas relações com quem se encontra à sua mercê: isto é, com os animais. E foi aí que se deu o maior fracasso do homem, o desaire fundamental que está na origem de todos os outros. Milan Kundera, in "A Insustentável Leveza do Ser"

Sem comentários: