terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Meu canto se renova e recomeço a busca de um país liberto


Esta gente cujo rosto 
Às vezes luminoso 
E outras vezes tosco 

Ora me lembra escravos 
Ora me lembra reis 

Faz renascer meu gosto
De luta e de combate
Contra o abutre e a cobra
O porco e o milhafre

Pois a gente que tem
O rosto desenhado
Por paciência e fome
É a gente em quem
Um país ocupado
Escreve o seu nome

E em frente desta gente
Ignorada e pisada
Como a pedra do chão
E mais do que a pedra
Humilhada e calcada

Meu canto se renova
E recomeço a busca
De um país liberto
De uma vida limpa
E de um tempo justo

Sophia de Mello Breyner Andresen, in "Geografia"

2 comentários:

Rogério Pereira disse...

"Faz renascer meu gosto
De luta e de combate"

João Soares disse...

Isso mesmo, meu amigo Rogério!
Proibido ter medo- Quando querem esquecer / adiar um Museu da Pide em Portugal e num país em que pela Televisão se elogiou salazar como figura de estado, Durão Barroso desejava retirar o R à Revolução de Abril e agora Portas quer fazer 25 de Abril um feriado opcional, estou de luto e solidário com mais um acontecimento trágico no Brasil - "O suicídio de Carlos Alexandre Azevedo e as feridas abertas da ditadura militar" [http://www.ribeiraomerececoisamelhor.com.br/2013/02/o-suicidio-de-carlos-alexandre-azevedo.html]