domingo, 2 de setembro de 2012

Catastroika 2012 - legendas em português-BR (corrigidas)- a não perder - veja-o ainda hoje

Bom dia! PARTILHEM E VEJAM ainda hoje este documentário. Neste novo documentário dos mesmos autores de Dividocracia, podemos constatar como se originou a política global de privatizações em massa, com a aplicação dos métodos muito bem relatados por Naomi Klein em seu conceituado livro A doutrina do choque.
Podemos ver que, para implementar o propalado modelo de "Estado mínimo", é preciso usar ao máximo a força do Estado, especialmente forças militares e policiais, para vencer as enormes resistências de grande parte da população. Ou seja, os defensores do "Estado mínimo" apelam para o Estado máximo para impor suas condições a toda a sociedade.




A partir dos postulados do neoliberalismo, entenderemos que o Estado só deverá manter-se afastado na hora da apropriação dos recursos gerados pelo conjunto da nação (para evitar que os mesmos caiam nas mãos erradas da maioria). Estes recursos devem sempre ficar à disposição dos grupos econômicos (especialmente os representantes do capital financeiro) que de fato comandam o Estado. A participação estatal na questão da distribuição da renda só será admitida (e, na verdade, exigida) quando o modelo entrar em crise e gerar situações que ponham em risco os interesses dos grupos econômicos dominantes. Aí, sim, o Estado precisa desempenhar um papel de primeira linha e deve atuar para fazer com que o conjunto da sociedade assuma os custos da crise originada pelas ações especulativas daqueles que vinham se beneficiando do sistema.

O documentário nos mostra em detalhes como se gestou a crise na Grécia. Também nos deixa muito claro que permanece plenamente em vigor a máxima do neoliberalismo econômico, a qual reza que: "Todo lucro deve sagradamente ser apropriado de forma privada, e todos os prejuízos que surjam desse processo de apropriação devem necessariamente ser assumidos pelo conjunto da sociedade".
Este documentário e o relatório seguinte serão incluídos no meu Dossiê Privataria- austeridade é mentira e agressão

2 comentários:

Fada do bosque disse...

Olá João,

Vi esse documentário há um tempo e coloquei lá no meu blogue.
É realmente algo a não perder para se compreender a crise que foi despoletada e como se passaram as coisas na ex URSS, na UE e EUA, já que os Media, não dizem nada. Só tenho pena que as pessoas não vejam por acharem que é longo e hoje em dia não se "perde" tempo... com coisas sérias, claro está.

Um beijo

João Soares disse...

Olá Helena
primeiro quero agradecer pela mensagem de aniversário.
Sim sem dúvida, podemos ver que, para implementar o propalado modelo de "Estado mínimo", é preciso usar ao máximo a força do Estado, especialmente forças militares e policiais, para vencer as enormes resistências de grande parte da população. Ou seja, os defensores do "Estado mínimo" apelam para o Estado máximo para impor suas condições (e aumentar os lucros privados) a toda a sociedade, empobrecendo-a e escravizando-a ao máximo.