segunda-feira, 30 de julho de 2012

45 Dicas para construir uma casa mais sustentável



Selecção do local

Locais pouco expostos ao vento, em particular aos ventos no Inverno
Locais com protecção natural contra o vento, como encostas ou conjuntos de árvores
Terrenos não sombreados por outros edifícios
Ruas com pouco trânsito automóvel
Locais com acesso a transportes públicos
Perto do local de trabalho, podendo assim poupar no uso do automóvel
Perto de comércio local

Integração no local
Utilizar pavimentação exterior que possibilite a fácil infiltração e drenagem da água
Manter os espaços verdes para permitir a evapotranspiração do solo
Evitar o uso de pavimentos betuminosos
Escolher plantas e árvores que se integrem no local

Desenho da casa
Orientar a casa com a fachada maior a Sul
As divisões com a maior utilização orientadas a Sul
As janelas sombreadas pelo exterior, a Sul e principalmente a Poente
Janelas pequenas viradas a Norte
Evitar grandes áreas de janelas
Uma boa iluminação natural em todas as divisões da casa
Janelas em paredes opostas da casa para permitirem ventilação transversal

Construção da casa
Prefira materiais de origem local, como pedras e outros
Materiais de origem reciclada
Materiais certificados ambientalmente
Materiais que possam ser renováveis
Não se esqueça que os materiais têm um tempo de vida limitado e que terão um dia de ser substituídos, opte por soluções de fácil renovação
Madeiras de origem certificada, geralmente com origem em florestas controladas
Isolamento térmico adequado à região, poderá consultar o valor no RCCTE
Caixilharias e vidro que promovam a redução da transmissão de calor e frio
Caixilharias que permitam ventilarem a casa facilmente
Isolamento junto ao solo com materiais que não apodreçam com a humidade
Cores claras na fachada e cobertura
Evitar tintas no interior que emitam COV’s (compostos orgânicos voláteis)

Equipamentos
Lâmpadas de baixo consumo
Candeeiros com regulação da intensidade de luz
Sensores de movimento em zonas comuns do prédio
Electrodomésticos de baixo consumo energético e de água
Aquecimento com equipamentos que utilizam materiais renováveis, como a madeira ou derivados da madeira (biomassa, pelletes)
Arrefecimento com ventoinhas de tecto e/ou equipamentos energeticamente eficientes
Torneiras em que possa ser regulada a quantidade do fluxo de água
Torneiras termostáticas, i.e. com escolha da temperatura desejada
Autoclismos com capacidade entre 4 a 6 litros
Cisternas para aproveitamento de águas pluviais para a rega dos espaços verdes

Energias renováveis
Colectores solares térmicos para aquecimento de águas
Colectores solares fotovoltaicos para micro-produção de electricidade
Míni-turbinas eólicas para micro-produção de electricidade

Resíduos
Contentores ou depósitos com separação de resíduos domésticos
Contentores com aproveitamento de resíduos orgânicos na produção de adubo para os espaços verdes
Fonte Ecoarkitekt

Dossier Arquitectura actualizado

2 comentários:

Wa Mor disse...

Obrigado pelas dicas.

Cuca show disse...

Dicas muito boas, só faltou explicar cada item, o porque de fazer cada coisa.