terça-feira, 10 de abril de 2012

Michael Marmot e Saúde Pública: a relação entre a geografia e o nível de instrução do cidadão (actualizado)




Michael Marmot é uma referência mundial sobre saúde pública e contesta fortemente os cortes nos esquemas de protecção social que estão a verificar-se na União Europeia, devido à crise. Além de ser injustos, acabarão por sair caros, porque piorarão a saúde da população. Durante a sua presença em Lisboa, afirmou que além da geografia, o estado de saúde melhora com o nível de instrução. De facto as estatísticas do Institute of Health Equity que M. Marmot preside não deixa margens para dúvidas.
(adaptado Visão, 1de Março 2012)

Actualizações demonstrando as preocupações de M. Marmot:
1. O NY Times de hoje recolheu estudos de peritos norte-americanos demonstrando que nos States aumentou para o dobro o fosso de sucesso escolar entre ricos e pobres, em menos de duas décadas.

2. Efeitos dos baixos salários dos professores e más políticas de educação em todo o mundo, em particular nos EUA (estudo de caso no Texas- via blogue do Paul Krugman).


3.Finalmente, outro estudo mostra porque é que o destino dos lucros não é visível nas descidas dos preços dos combustíveis, no alívio da carga fiscal dos cidadãos, sobretudo os contribuintes e na melhoria da qualidade vida generalizada. Esta ditadura do capitalismo, cobardia dos governantes e mentiras são denunciadas nesta notícia, em que as plataformas  Citizens for Tax Justice (CTJ) and the Institute on Taxation and Economic Policy denunciam aqui que existem 26 corporações que nada pagam ao estado, apesar de obterem lucros bilionários![Freak Nation]

Sem comentários: