terça-feira, 21 de junho de 2011

Curta-metragem: Old Apparatus



Um pouco na linha de pensamento da postagem que abordei a relação Homem- Máquina-Natureza.
O jornalista e filósofo Adauto Novaes, num dos capítulos do livro "O homem-máquina: a ciência manipula o corpo", publicado em 2003, afirma que:
Tudo caminha – principalmente o corpo – para o artifício. Ou melhor, observamos o início de uma substituição do ser e de suas experiências da vida – isto é, da antiga relação, em nós, da natureza e do espírito (espírito entendido como inteligência, potência de transformação) – por mecanismos implantados em nós. Poderíamos dizer, sem risco de erro, que um corpo tecnicizado guarda ainda ‘qualidades ocultas’ do corpo natural, enigmas que nos levam a pensar, permanentemente, o jamais pensado ainda?”.
Por outras palavras, indaga-se se as tecnologias chegarão ao ponto de anular a essência humana, substituindo a criatividade e espontaneidade.

Sem comentários: